??????

Quais as vantagens das Fachadas Pele de Vidro?


Um vidro aplicado em uma fachada pode atender a inúmeras necessidades de um projeto:


  • Segurança:

A utilização de vidros em fachadas, no que tange a segurança, é regulamentada por norma técnica brasileira a ABNT NBR 7199 cujo título é Projeto, execução e aplicações de vidros na construção civil. 

Recomendações de vidros aplicados em fachadas:

“Acima do pavimento térreo, as chapas de vidro, quando dão para o exterior e não têm proteção adequada, só podem ser colocadas a 1,10m acima do respectivo piso; abaixo desta cota, quando sem proteção adequada , o vidro deve ser de segurança laminado ou aramado.“ (Fonte ABNT NBR 7199).

Os vidros mais comuns para fachada são o vidro laminado e temperado, existe ainda grande utilização de vidro recozido (vidro comum) em pequenos vãos, ainda em algumas obras são aplicados vidros duplos ou insulados. 


  • Conforto térmico:

Para a utilização de vidros em fachadas no que tange ao conforto térmico devem ser considerados principalmente dois parâmetros importantes que medem a quantidade e energia solar transferida através do vidro para o ambiente interno da obra, seriam eles o coeficiente de sombreamento (CS) e heat gain (RHG), quanto menores estes valores, menor será a transmissão de energia que irá aquecer o ambiente interno à obra.

Os vidros mais comuns para fachadas para atender a necessidade de conforto térmico são os vidros refletivos ou metalizados que por sua vez, devem ser aplicados laminados ou monolíticos atendendo aos critérios normativos de segurança descritos anteriormente. 

Para uma excepcional performance é possível associar vidros refletivos a vidros duplos, solução esta muito utilizada em coberturas , que são regiões que sofrem incidência solar direta por um longo período do dia , diferentemente do que acontece com vidros aplicados em fachadas, que ficam expostos aos raios solares por um período muito mais curto. 


  • Conforto acústico:

Fachadas Pele de Vidro em Uberlândia Para a utilização de vidros em fachadas no que tange ao conforto acústico, devem ser considerados principalmente os parâmetros de redução média acústica da composição (medida em decibel).

O vidro quanto material possibilita boa performance acústica mas, dentre os inúmeros tipos de vidro dois merecem destaque neste quesito, o vidro laminado e o vidro duplo. O vidro laminado é composto por no mínimo dois vidros com um intercalário entre essas peças, via de regra o polivinil butiral (PVB). 

O PVB é um material plástico que, quando colocado entre os vidros oferece maior absorção da onda sonora que é uma onda mecânica, existem também PVBs destinados para esse fim que são comumente chamados no mercado vidreiro PVBs acústicos, são PVBs especiais que oferecem ainda melhor performance acústica se comparados aos PVBs tradicionais.

A assimetria de espessura das chapas de vidro que compõem um vidro laminado é outro fator que oferece redução acústica, isso acontece pois cada espessura de vidro possui uma curva de redução acústica específica portanto, um vidro laminado de dez milímetros de espessura formado pois dois vidros de cinco milímetros de espessura terá dois vidros que atuam de forma idêntica na redução do ruído, no entanto, se este vidro laminado de dez milímetros for constituído por um vidro de seis milímetros de espessura e um vidro de quatro milímetros de espessura teremos dois vidros se comportando diferenciadamente pois, cada qual possui uma curva específica de redução acústica e, muitas vezes, estas curvas se complementam tornando a composição assimétrica mais eficiente acusticamente se comparada à composição simétrica. 

Já no vidro duplo existe m, além das massas de vidro que naturalmente oferecem redução acústica, um espaço entre esses dois vidros, espaço este que é normalmente preenchido por ar atmosférico, este “sanduíche” de vidro mais ar reduz a transmissão sonora devido principalmente a sua maior espessura que os vidros tradicionais e os diferentes meios presentes nesta composição (vidro + gás + vidro). 

As melhores performances acústicas são obtidas com a combinação dessas duas soluções, vidros duplos compostos a vidros laminados assimétricos. 


  • Estética:

Quanto às necessidades estéticas o vidro possui uma variedade de soluções que vão desde cores específicas a formatos e texturas. 

As cores de um vidro podem ser obtidas através da coloração de sua massa no processo de fabricação. No momento em que se transforma a areia que é o material vitrificante , em vidro, neste momento adicionam-se vários elementos químicos que possibilitam, ao final do processo, obter vidros coloridos.

Outras formas de obtenção de cores em vidro podem ser a serigrafia ou mesmo a laminação. No caso da serigrafia é aplicado sobre o vidro um esmalte cerâmico colorido que induz ao vidro sua cor, este esmalte é aplicado à quente e possui grande resistência a abrasão. 


No caso da laminação é possível combinar vidros com características diferentes em uma única composição, podemos combinar, por exemplo, um vidro bronze com um vidro refletivo prata uma nova cor, desta forma geramos as mais diferenciadas cores em uma composição de vidro. 

Quanto a formatos e texturas, a utilização de vidros impressos é uma excelente opção, são vidros que sofrem gravação mecânica no seu processo de fabricação quando ainda se encontram em um estado plástico e logo depois são resfriados e ficam assim conformados. Essa conformação gera modelos diferenciados e de grande beleza. Em resumo, o vidro oferece inúmeras soluções estéticas em cor e formas que podem ser obtidas por inúmeros processos diferentes.

??????